fusca furgão

fusca furgão

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

COMO TRANSFORMAR UM FUSCA EM FURGÃO. REEDIÇÃO




quem tinha um fusca de qualquer ano,podia adquirir o kit, acompanhado de um manual de instrução, e fazer o serviço em casa. 


O Fusca já teve diversas "CARAS".Ele pode ser encontrado na forma de um conversível, de uma pick-up, limousine, buggy, baja, caminhonete, gaiola, como também um Furgão, como agueles que rodam pelos EUA. Porém aqui nós temos alguns exemplares Fuscas Furgões circulando em algumas regiões do Brasil. Devido ao bom espaço interno na traseira, o furgão pode transportar muita coisa de verduras a pranchas de surf.
O Fusca furgão não era vendido pronto e a empresa não fazia a instalação do kit. Tudo ficava por conta do comprador.Assim, quem tinha um fusca de qualquer ano,podia adquirir o kit, acompanhado de um manual de instrução, e fazer o serviço em casa.


Porém, não era assim tão simples, além de ferramentas adequadas, seria necessário ter conhecimento no trabalho com fibra de vidro, funilaria e pintura, o que convenhamos não estava ao alcance de todos.
Facilitava o fato da adaptação não exigir qualquer alteração mecanica, nem na suspensão.Depois de montado, o Fusca perdia cerca de 70 quilos do seu peso original.
Porém dependendo da carga que se iria transportar, pode se optar por amortecedores mais duros na traseira, ou ainda levantar um pouco o facão para compensar uma carga mais pesada. De qualquer forma o Fusca Furgão suporta um peso de até 480 quilos, segundo o fabricante.
O kit vinha com peças básicas carrocerias traseira em fibra de vidro, dois para-lamas traseiros; duas portas traseiras, uma saia e para-choque traseiro, assoalho com tampa de motor, chapas para isolamento do motor, peças de metal para junção da carroceria no kit, borrachas de vedação, lanternas traseiras, luz de placa, parafusos, rebites e manual do proprietário. Existia ainda algumas peças opcionais como para-lamas dianteiros e traseiros- caso se coloca-se rodas também mais largas, ou ainda janelas laterais na carroceria.


A primeira estapa é DEPENAR o Fusca e cortar a traseira, utilizando o gabarito.






A MONTAGEM.
A transformação do Fusca normal num furgão começa com uma autentica operação de depenamento do carro.Depois de colocado numa superficie bem plana e calçado com cavaletes, observa -se o carro está perfeitamente nivelado. Aí dava-se o inicio ao depeno, rodasa traseiras, para-choque, estribos, tampa do motor, capó, reetrovisores internos e externos, bancos dianteiros e traseiros , para -sol, luz interna, suporte do banco traseiro,bateria, tapetes e forração, revestimentos laterais, vidros laterais e traseiro e para-lama. Devem-se guardar as peças retiradas, pois muita coisa ainda poderá se adaptada e aproveitada.
o Kit incluia uma carroceria em fibra de vidro para a traseira.








A seguir utilizava o gabarito que acompanhava o kit {contorno recortado em papelão-} faz-se as marcações nas laterais do carro, que devem ser as mais precisas possíveis, para que a montagem final não fique torta para um dos lados.Para o compartimento da bagagens traseiro também existe um outro gabarito, que serve para fazer as marcações no local anteriormente destinado ao banco traseiro. Todas  estas marcações são explicadas em detalhes e com ilustrações no manual.


Depois é a vez do corte , que deve ser absolutamente preciso, utilizando serra tico-tico, tesoura de corte e talhadeira , eliminando parte da capota e parte da traseira da carroceria original. Depois de efetuado o corte, é preciso limar, aparar as rebarbas e desbastar a chapa, tomando cuidado para não esmerilhar mais do que o necessário. Isso é preciso para o assentamento perfeito das partes de fibra sobre o metal.  












                            A MONTAGEM PROPRIAMENTE DITA.
É uma operação simples e fácil de ser feita, desde que o montador divida-a em três estágios distintos, ajuste inicial, ensaio e montagem final. Em primeiro lugar, coloca-se a caçamba do furgão sobre a parte da carroceria onde ele será fixado, verificando se ele se encaixa corretamente. Alguma folga no encaixe e até admissível e pode ser corrigida por parafusamento e colagens.


Agora vem a montagem total colocando todos os parafusos em seus devidos lugares, mas sem parafusá-los.
Essa operação é muito importante, pois a seguir será aplicada resina, com secagem em 30 minutos, e por isso o ensaio é a ultima oportunidade para se verificar o ajuste correto das peças. A pintura do carro nos pontos onde ela receberá resina deverá ser totalmente removida com esmeril.




Terminado o ensaio vinha a montagem final do kit. A resina é aplicada de maneira uniforme nos locais de contato. Depois colocava-se o kit e apertava-se os parafusos, começando pelo teto. A seguir dava-se acabamento no encaixes dos parafusos e cantos-vivos, com massa plástica. Todos os parafusos são colocados de acordo com o recomendado no manual.




O proxímo passo era a instalação das portas tomando o maximo de cuidado com o alinhamento das mesmas. Usa-se o mesmo trinco da tampa do motor do Fusca para as portas traseiras do Furgão. Agora, vem a instalação do par-choque traseiro, alinhando com a porta do carro.



Depois disso tudo, só  resta fazer a pintura. Antes, porém pode-se optar pela
instalação de dois para-lamas mais largos na dianteiras, que era opcional.Após a pintura colocava-se as borrachas de vedação e dava-se o acabamento necessário internamente  de acordo com o gosto  pessoal  ou utilização que fará do carro.

Apesar do trabalho, conseguia dar uma vida nova ao Fusquinha. Afinal ele pode-se transformar em um veículo eficiente não só para o lazer, mas também para o trabalho.


Era fornecido inclusive a opção de laterais fechadas ou com janelas .Dependia do que o proprietário queria fazer com o carro. Para o trabalho ideais seria as fechadas e para
o lazer seria as laterais abertas, que facilitariam a ventilação interna, mas não esconde o que se está transportando.


Depois de tudo instalado e pintura bem feita e acabamento coerente. o Fusca Furgão é um carro bonito e diferente. E por que não útil ?




                  São pequenos detalhes que influenciam numa boa instalação, porta alinhadas e todas as peças bem ajustadas inclusive os para-lamas.



matéria revista oficina mecanica by MarceloCOMO TRANSFORMAR UM FUSCA EM FURGÃO.



Colocando a nova carroceria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário